AGEMS reforça à ABEGÁS proposta de MS de avançar e inovar na distribuição do gás natural

Categoria: Geral | Publicado: quarta-feira, março 6, 2024 as 13:16 | Voltar

O novo panorama nacional e as inovações que o Estado vem promovendo com relação ao gás natural, os projetos de expansão, os estudos para o novo contrato de concessão da MSGÁS e a segurança regulatória trazida pela Agência Estadual de Regulação (AGEMS) irão fortalecer Mato Grosso do Sul na atração de investimentos nos próximos anos.

As perspectivas e o cenário desse energético foram assunto de encontro nesta terça-feira (5), quando o presidente Carlos Alberto de Assis e a Diretoria Executiva da Agência receberam a diretora da área Econômica e Regulatória da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), Paula Campos. “Nós sempre vamos atuar pelo que é melhor para Mato Grosso do Sul. O gás faz parte da nossa cultura e economia, é muito importante ter esse energético aqui. Vamos trabalhar para a expansão e as melhores entregas”, assegurou Carlos Alberto.

A Abegás representa as empresas concessionárias dos serviços de distribuição de gás canalizado dos vários Estados, acionistas e empresas participantes da indústria do gás no Brasil. Paula Campos apresentou a visão da entidade sobre o panorama da distribuição do gás natural no País e a importância de acompanhar propostas que impactam o setor, como a discussão atual sobre a inserção do biometano no sistema.

A executiva também compartilhou com a equipe técnica da Diretoria de Gás, Energia e Mineração, a experiência atuando na Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de São Paulo na regulação do gás, que pode contribuir em inovações que o Governo de Mato Grosso do Sul e a AGEMS vêm discutindo.

O diretor Matias Gonsales destacou as importantes ações em andamento envolvendo a renovação contratual da distribuidora MSGÁS, tanto por parte do poder concedente, quanto da AGEMS, que trabalha por uma regulação moderna e alinhada aos projetos de desenvolvimento. “Mato Grosso do Sul quer muito incentivar as redes locais de distribuição, para levar o gás onde não há o gasoduto implantado, estamos discutindo a distribuição na forma de GNC [Gás Natural Comprimido], avaliando a viabilidade do biometano. Então, nesse momento o intercâmbio de conhecimento é muito importante”, afirmou.

A reunião teve também a participação do diretor-presidente da MSGÁS, Rui Pires, de forma virtual, das diretoras da AGEMS Caroline Tomanquevez (Transportes) e Rejane Monteiro (Inovação e Relações Institucionais), que convidou Paula Campos a contribuir na inédita obra coletiva sobre Regulação, que será publicada pela Agência.

 

Publicado por: Gizele Oliveira

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.